Chega para os nossos filhos os tempos de mudanças em suas vidas e a adolescência os toma de nós por um período em que eles precisam viver as intensidades, para que com isso, possam amadurecer e voltar aos nossos braços com segurança.

 

Estaremos aqui, quando as tempestuosas instabilidades e os sentimentos contrastantes emergirem: as alegrias, as tristezas, a solidão, o afeto e a agressividade, tudo ao mesmo tempo e em descontexto. Tentaremos compreender com todas as forças, tão particulares pensamentos, a necessidade em se destacar, de auto-aceitação, de pertencer a um grupo, de se identificar com coisas que farão parte do seu novo universo.

 

Um filho nunca deixa de ser criança para um pai e é dolorosa a sensação do crescimento para ambos, pai e filho neste momento particular, é o começo da independência de pensamento, do desligamento, do encontro inicial às responsabilidades. A compreensão e o amor fazem toda a diferença nesta curta, mas tão intensa trajetória.

 

Ver um filho crescer é sentir o seu amor ganhar o mundo, o florescer da vida, a continuidade dos sonhos que nascem em uma geração e se concretizam em outras!

 

Tudo isso prova que o amor é um infinito que apenas se transforma …

 

 

 

Confira outras matérias